A histeria humana

Sejam bem-vindos, senhoras e senhores! Criei este espaço para escrever minhas reflexões sobre “a vida, o universo e tudo o mais”.

Decidi inaugurar este blog com um assunto que está em alta no momento. E, ao que me parece, está mais enraizado na natureza humana do que eu gostaria.

Sem mais delongas, vamos direto ao ponto.

POR QUÊ???

Eu realmente quero entender essa tendência, quem sabe uma compulsão, ao pânico tão presente na humanidade.

Vamos primeiramente analisar o que está ocorrendo agora mesmo: terremoto no Japão.

Ponto nº 1: qual é a novidade? Há terremotos no Japão desde SEMPRE! Inclusive, isso fez do povo japonês o mais preparado da humanidade para terremotos. Portanto, nenhum outro país enfrentaria um terremoto dessa magnitude com tão poucas perdas como o Japão. Temos até este momento uma contagem de mais de 700 mortos, e um total estimado de 10 mil. Se esse terremoto fosse aqui no Brasil, já teríamos uns 20 mil no primeiro dia.

Ponto nº 2: novamente, qual é a novidade? É daqui que quero fazer minha análise principal. Terremotos dessa magnitude já aconteceram. E pior, em épocas onde a humanidade estava menos preparada para tal. Lisboa, 1755. É tudo o que tenho a dizer.

Se uma coisa realmente me irrita no senso comum, é a facilidade de se perder nos problemas do micro e se esquecer do macro. Se você acha que este terremoto é um dos sinais do Apocalipse, é digno de pena precisa se informar mais. Se, para melhorar a situação, você pensa seriamente que 2012 tem algo a ver com isso, então… E aberrações lógicas como dizer que os pagãos japoneses estão pagando pelo terrível crime da apostasia ou que de alguma outra forma esta ou qualquer outra catástrofe é uma forma de expiação de pecados, prefiro nem comentar.

Isso tudo, meus caros, é pura falta de informação. Outro exemplo: quem aqui confia na energia nuclear?

Eu confio.

Ficou assustado? Então leia isto para mais informações, ou o breve resumo que farei aqui.

A energia nuclear é uma das mais limpas que existem hoje. A chance de vazamentos atualmente é mínima (FYI, Chernobyl era uma usina antiga, mal projetada e com muito menos verba que o necessário, além de ser imensa), o lixo nuclear é um problema superado a cada dia pela ciência com técnicas de reciclagem, e não há poluentes emitidos diretamente (aquela fumaça é toda vapor de água).

Possui também um impacto ambiental relativamente baixo. Exceto em casos de acidentes colossais, que podem tornar regiões inteiras inabitáveis por anos (em mais de 50 anos de energia nuclear, só houve UM desses), o impacto é mínimo. A única coisa necessária é uma massa de água próxima a usina, para refrigeração do sistema. Não há poluição dessa água, ela simplesmente passa em volta dos reatores (não dentro deles, obviamente) e evapora. E como todos sabem ou deveriam saber, vapor de água é água pura, sem poluentes.

Pessoas, por favor. Racionalizem um pouco antes de entrar em pânico. Principalmente, quando são coisas que nem estão acontecendo com você agora…

E antes que vocês xinguem muito no Twitter ou nos comentários, só explicando: não estou achando super legal e faceiro o que está acontecendo no Japão, nem estou dizendo que a morte de milhares de pessoas há milhares de quilômetros não importa. Só estou dizendo que essa histeria toda é um pouquinho demais. Como eu disse, racionalizem um pouco… não é tão bom quanto gostaríamos, nem tão ruim quanto parece.

4 pensamentos sobre “A histeria humana

  1. vigotski março 14, 2011 às 17:33 Reply

    first!

  2. 0100 março 14, 2011 às 18:59 Reply

    Com certeza o Japão realmente é um dos países com melhor defesa contra esses tipos de catastrofe, principalmente pelo fato de estar entre quatro placas tectônicas oque faz com que o índice de terremotos e tsunamis naquela área seja altamente elevado. Más também não podemos comparar o Japão com o Brasil, pois o Brasil nunca terá uma defesa contra essas catastrofes como o Japão, pelo simples fato do Brasil estar longe de todas as placas tectônicas e não ser necessário essa proteção aqui. Caso o Brasil estivesse entre quatro placas que nem o Japão ele com certeza teria uma defesa tão boa quanto a do Japão para se proteger desses tipos de acontecimentos.

    Sim! 700 mortos com previsão de MAIS DE OITO MIL(10 000) é muita coisa! Tem cidades como Paulínia que possuem 50 000 mortos, é como 20% da cidade morrer em menos de uma semana. Isso porque existem cidades muito menores com menos de 10 000 habitantes. Não estou dizendo que é uma perda gigante na humanidade, mas que é algo considerável, já que raramente acontesse perdas tão grandes como essa.

    Citar a energia nuclear por falta de informação, tudo bem, era um exemplo, mas você utilizou metade do texto que era sobre o exesso de atenção para a catastrofe do Japão para falar sobre a eficiência da energia nuclear, não que eu seja contra ela, muito pelo contrário, eu a acho ótima, mas é só que você perdeu muito o foco quando começou a falar sobre isso.

    Não me ache chato por comentar essas coisas, só que são detalhes que eu falo apenas tentando ajudar.

    • hollowfang março 14, 2011 às 19:25 Reply

      É, tem razão. Como eu disse, é uma tragédia, de fato é algo considerável. Só acho que é mimimi demais sobre essa história toda.
      E eu não fiz o post (só) pra falar do Japão, mas sim pra comentar sobre os medos irracionais da humanidade. Como bom humanista que sou, acredito que o progresso da humanidade só pode acontecer quando esta estiver livre de medos e superstições.
      E sim, eu comparei o Brasil ao Japão meio de sacanagem mesmo.😛
      O post pode ter ficado meio esquisito, mas é o primeiro mesmo… Valeu pelo toque!

  3. Celso março 20, 2011 às 21:40 Reply

    Concordo com o que você disse, em especial sobre a energia nuclear não ser ruim muito pelo contrário. Só discordo em um ponto: a idéia expressa em ” quando são coisas que nem estão acontecendo com você agora…”.
    De fato agora, não atinge a nós, porém se analisarmos que TODAS as usinas nucleares do mundo possuem o mesmo erro craso da japonesa (reator refrigerado por uma bateria que na falta de energia, ferra tudo), todas estão sob averiguação (as brasileiras não foram desligadas ainda, mas serão… Nos EUA, na França e parte da Europa já houve o desligamento) a energia que os países usam dessa fonte não existirá por um período, logo será usado mais petróleo… Então, se hoje vemos gasolina por 2,59, logo estará 3,00 ou 3,50 por aí… A longo prazo atinge sim…
    Em outra via atinge por um “lado bom” pois as exportações pro japão tendem a aumentar, beneficiando o país (é maldoso sei, mas é fato)…
    Problema é que a ‘emoção’ retórica passada pela imprensa serve para ocultar a verdade, já que dialeticamente há mais do que a catástrofe em si…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: