Filosofia?

E aí galera, beleza? Dessa vez vou fazer um post bem diferente, bem pessoal e descontraído. É uma resposta a um amigo meu da Skynerd, o RubensKaboom, que tem um canal de games no YouTube e começou uma série para falar sobre tudo. Mais ou menos o que eu faço aqui no meu blog, mas menos político, mais descontraído e com um jogo rolando no fundo. E ele começou logo falando de como filosofar ajudou a vida dele e os obstáculos que ele superou na vida até então. Decidi fazer uma resposta e falar sobre a minha vida, por que não?

Minha vida foi muito parecida com a sua, Rubens. Eu era uma pessoa bem isolada até uns 12-13 anos, era bem esquisito, brincava sozinho, me recusava a socializar, o pouco que eu tinha de contato era horrível, sofria bullying, cheguei a ser bastante misantrópico por uns tempos: com exceção da minha família e algumas poucas pessoas fora dela, eu odiava pessoas e queria fugir para uma caverna. Mas foi mais ou menos aí que comecei a conhecer pessoas pela internet, enquanto jogava. Algumas dessas amizades mantenho até hoje, depois de 6, 7 anos. São pessoas que me ajudaram bastante, que também passaram por problemas parecidos e me contaram um pouco como superaram, o que eu poderia fazer para superar.

Uma boa parte dessa superação eu contei em outro post, que foi a minha visão dos relacionamentos, do amor e do sexo. Esse foi e ainda é um dos maiores problemas que eu enfrento. Tenho meus problemas de auto-estima, minhas “frescuras” para conhecer pessoas e me envolver de uma forma mais leve e casual, mas no geral posso afirmar que deixei muito para trás.

E claro, a filosofia foi importante em tudo isso. Aprender sobre os filósofos, ter acesso a esse tipo de questionamento, até mesmo o próprio jargão filosófico, faz você pensar de forma mais profunda sobre tudo que está ao seu redor. Por mais bizarro que pareça, tanto o epicurismo e o estoicismo foram essenciais para eu ficar em calma comigo mesmo. Do estoicismo aprendi a aceitar que algumas coisas estão fora do meu controle, podem acabar sendo maiores que eu, e a única coisa que posso fazer é resistir e não gastar minhas energias com o que não posso mudar. Já do epicurismo, que certos “prazeres” são artificiais, são apenas coisas que os outros dizem ser boas, mas que não me darão satisfação pessoal, e eu devo procurar atender aos meus desejos verdadeiros, simplificar a minha vida e apreciar as pequenas coisas que nos cercam.

Tudo isso foi mais intenso com a internet, em contato com pessoas que talvez eu nunca conhecesse de outra forma. Depois entrei em outros meios, primeiro no ateísmo, de lá tive contato com o feminismo e ampliei meu conhecimento sobre o socialismo, fiz outros ótimos amigos e até encontrei minha primeira namorada por lá. Uma nova série de contatos com pessoas que puderam me acrescentar coisas novas e enriquecer ainda mais a minha experiência.

Enfim, o que eu posso dizer é que te entendo e me identifico muito com você. E sabe essa coisa de ser “o Super-Homem”? Eu tinha, mas era um pouco pior: eu queria ser rei. Sério. Imagina o quando eu não sofri pra descobrir que isso é impossível e até injusto hoje…

Marcado:, , , , , ,

3 pensamentos sobre “Filosofia?

  1. Rubens janeiro 26, 2013 às 03:14 Reply

    Um post incrível, muito bem elaborado e com uma história que creio que MUITOS se identificarão.
    Uma frase que gosto bastante, não sei se algum grande filósofo já a criou, mas eu a conheço: “As pessoas pensam em ter castelos e riquezas para serem felizes na vida, enquanto esquecem de aproveitar os menores momentos da vida, esquecendo de viver.”
    Existe também um vídeo que é muito bom sobre “Sentir”: https://www.youtube.com/watch?v=6wHlNabjKSc
    Minha jornada para aprender sobre filosofia não foi muito curta e também não acabou, mas muitas coisas ruins e boas que passei foram úteis. Muitas das coisas boas foram pela internet.
    Ah, e obrigado por todo apoio! Qualquer coisa, me chama na Skynerd, sempre que puder eu respondo!😀

  2. Júlio B. Nave janeiro 26, 2013 às 13:15 Reply

    Filosofia significa amor à sabedoria, na tradição ocidental engloba temas como a lógica, o ser, a ética, estética, linguagem e a famosa metafísica, tudo isso com a pretenção de verdade, por mais inalcançável q isso possa ser.
    Tudo isso pode parecer distante de nossos problemas mundanos, e muito disso é mesmo, mas neste post e no video do Rubens (prazer, não conhecia) fica evidente q refletir sobre certos assuntos e conhecer certas doutrinas pode ajudar e muito as pessoas a repensar seu lugar e seu papel no mundo de modo a torná-las mais humildes e satisfeitas consigo mesmas. Exelente post.

  3. Branden Potter fevereiro 14, 2013 às 13:24 Reply

    Qualidade que mais admiro num ser humano: humildade. Ser humilde acima de tudo, sempre. Odeio gente que dá bafão, chilique, curte um nariz empinado e esculachar os outros. Pessoas cultas e simples são uma das coisas mais lindas que existem. Rimou. Mas é so true. Você pode ter o melhor emprego, o melhor carro, ter viajado o mundo inteiro, ter um monte de dinheiro no banco, mas nada disso te torna legal se você não for simples de pensamento, de alma e de coração. A vida é curta e tem coisas que o dinheiro não compra, já diria aquela propaganda.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: